Como abrir empresa de advocacia

Conhecendo conceitos para abrir empresa de Advocacia

Sem advogado não se faz justiça. Abrir empresa de advocacia reflete perfeitamente esse lema utilizado pela OAB há alguns anos.

Não só pelo cunho legal, onde se encontra na Constituição Federal que o advogado é indispensável, mas na prática onde a sua presença é, no mínimo, aconselhável nos mais diversos momentos.

abrir empresa de advocacia

Seja para defesa de direitos através de um processo, ou na hora de fechar um contrato, adquirir um imóvel, etc.

·         Da especialização

O Direito é composto dos mais variados campos.

Encontra-se o Direito Civil, Família, Penal, Trabalhista, Tributário, etc.

Atualmente a atuação em todas as áreas do direito, a chamada jocosamente de “clínica geral” está cada vez mais sendo ultrapassada por bancas de advocacia que se especializam em determinado segmento e buscam maior aprofundamento de conhecimentos, e isso naturalmente influencia ao abrir empresa de advocacia.

Não é novidade que a advocacia exige atualização constante, e que a cada dia uma nova norma sobre algum assunto é criada.

Por isso também há a necessidade de especialização, para que se possa ser realmente expert naquilo que se propõe.

Não só alterações são constantes, mas novos ramos surgem a todo o momento, formando nichos que podem ser aproveitados, e nesses casos, além de ter grande conhecimento do assunto é preciso “time” para aproveitar as oportunidades.

·         De empreender

Empreender para o advogado é uma situação nova.

Embora desde seu nascimento toda a sua atuação seja um empreendimento, a advocacia sempre foi tratada, e oficialmente ainda é, como uma atividade não comercial.

Por isso o estigma sobre o empreendedorismo na advocacia.

Porém, cuidar para que o atendimento seja sempre melhor, que haja as mais diversificadas e tecnológicas formas de oferecer informações e comodidades aos clientes, não tem como não ser considerado empreendedorismo.

Abrir empresa de advocacia se dá através da constituição de uma sociedade de advogados, seja ela uma sociedade comum para prestação de serviços jurídicos ou a nova possibilidade, a sociedade unipessoal.

Atualmente é possível abrir empresa de advocacia, na qual vários profissionais se reúnem em um só escritório, ou, quando o profissional prefere trabalhar sozinho, formalizando uma Sociedade Unipessoal.

O empreendimento natural do advogado é abrir empresa de advocacia, sempre dentro dos parâmetros permitidos por seu órgão de classe, a Ordem dos Advogados do Brasil.

Esta nova possibilidade, a Sociedade Unipessoal, abriu opções aos advogados que antes, para se tornarem pessoa jurídica, precisavam necessariamente contar com um sócio, situação que normalmente exige afinidade de convivência e trabalho entre no mínimo dois profissionais.

A Sociedade Unipessoal de Advocacia, embora possa sugerir uma contradição, afinal se destina a criar uma sociedade de uma só pessoa, é, no momento, a melhor forma de trabalhar sozinho e contar com uma carga tributária consideravelmente menor, se enquadrando ao limite de ganho.

Em ambos os casos, para abrir empresa de advocacia, seja como sociedade tradicional de advogados, ou sociedade unipessoal, o advogado deve ter sempre a noção de que com isso terá outras obrigações, algumas extremamente burocráticas para tratar, que embora possam em um primeiro momento lhe parecerem familiares, não o são, por necessitarem de conhecimentos específicos de contabilidade e não de direito.

Portanto, deverá haver inclusive uma mudança de mentalidade, passando a atuar como empresário, empreendedor, além da nobre defesa dos direitos de seus clientes.

·         De mostrar a sua visão de negócio

O advogado ao abrir uma empresa de advocacia, deve ter em mente que necessitará apresentar algo novo.

Deve imprimir seu toque pessoal ao negócio, aquele diferencial que os concorrentes, e não são poucos, não têm para oferecer.

Abrir empresa de advocacia exige do advogado não somente fazer o que os outros fazem, mas mostrar algo diferenciado.

É importante ter o seu modo de tratar o cliente. Apresentar uma forma diferente de contato, por exemplo. Hoje utilizar a tecnologia é fundamental.

·         Trazer algo novo sob a visão de novos conceitos sobre engenharia

A empresa de advocacia, como já dito, deve ser sempre portadora de inovações.

Conduta ilibada já não é mais suficiente para a obtenção e manutenção de clientes.

As inovações estão batendo à porta de uma das mais tradicionais carreiras.

Para as sociedades de advogados a tendência é que as organizações sejam mais horizontais, fazendo com que haja a maior participação de todos os sócios, ainda que minoritários ou iniciantes.

Outro ponto para manter a sociedade no topo é o constante investimento em treinamento e aperfeiçoamento. A velocidade com que as coisas mudam no direito, exige isso, e estar atualizado será sempre um diferencial.

Sem dúvida o advogado deve estar sempre atendo aos ditames do Código de Ética da advocacia no momento de fazer as suas propagandas. Entretanto o marketing digital por exemplo é uma inovação da qual a advocacia não poderá se excluir.

Hoje é uma realidade que empresas de advocacia divulguem seus trabalhos através de sites ou redes sociais. O advogado não pode temer o fato de expor o seu trabalho com receio de ser copiado.

No tocante aos clientes, deve ser usada linguagem simples e direta para que o público alvo entenda a forma como pode ter seu problema resolvido, ou se encaixar em uma determinada ação que está em alta no momento.

Estas formas de marketing podem ser facilitadas ao abrir empresa de advocacia, seja na modalidade de sociedade comum ou unipessoal, a divulgação tem muito mais penetração do que na simples voz de um profissional, aparentemente isolado.

Dificuldades sobre abrir empresa

O advogado não deve acreditar que sozinho conseguirá cuidar de todas as obrigações oriundas de abrir uma empresa de advocacia.

A abertura de empresa de advocacia, seja como sociedade que conta com a composição de vários advogados ou a inovação trazida pela sociedade unipessoal, exige, além do registro junto a OAB, algumas providências que são inerentes ao setor de contabilidade.

·         Da legalização

Para abrir empresa de advocacia esta deve tratar inicialmente de sua legalização, e não se deve enganar de que por tratar-se de área jurídica a legalização é uma consequência lógica.

Atuar como advogado e abrir uma empresa de advocacia têm consideráveis diferenças.

Assim para que uma empresa, mesmo que da área de direito, possa constar do rol daquelas que são tidas por legalizadas será necessário que sejam tomadas as providências necessárias junto aos órgãos competentes.

Os trâmites de um processo junto ao Poder Judiciário, ou mesmo peticionamentos a órgãos administrativos são coisas triviais para o advogado.

Isso faz parte da sua área.

Porém para abrir empresa de advocacia é preciso conhecer entremeios da área de contabilidade e o acesso aos órgãos competentes para realizar a legalização desta sociedade.

Nestas ocasiões, se o advogado tentar fazer tudo sem contar com apoio especializado, pode incorrer em erros sérios.

Embora falar em legalização, no sentido de estar dentro das leis, ao profissional do direito possa parecer estranho, ao vislumbrar todos os atos da abertura de empresa nota-se que as tarefas são grandes.

·         Da formalização

Para obter a formalização da empresa de advocacia, é essencial seguir os ditames do Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil, que traz o regramento dessa possibilidade de negócio.

Atualmente, há a Sociedade Simples de Prestação de Serviços Jurídicos, que é sociedade comum formada por dois ou mais advogados. Ou a Sociedade Unipessoal de Advocacia.

Este segundo formato é mais recente e é aquele onde um só advogado constitui um sociedade.

Deve-se especial atenção ao fato de que legalmente as sociedades de advogados (qualquer dos tipos) devem ter seu registro feito junto ao Conselho Seccional da Ordem dos Advogados a que a sociedade estiver vinculada.

Esta sociedade não poderá ser registrada em cartórios ou na junta comercial.

Entretanto não está dispensada de alvarás municipais para instalação, licenças de corpo de bombeiros, bem como a tramitação para obtenção de CNPJ.

·         Utilizando a ParaLegalWeb como solução

 Mesmo em se tratando de área do direito, a burocracia para abrir empresa de advocacia chega a ser desanimadora.

Abrir empresa de advocacia, ainda que com exigências diversas das que as empresas mais comuns, exige conhecimentos das nuances que envolvem especialmente as questões tributárias.

É por isso que é preciso se cercar de pessoas capacitadas, que possam encaminhar os inúmeros documentos para os órgãos corretos.

Caberá a estes fazer com que o advogado se preocupe somente com os melhores caminhos para os seus clientes, enquanto as suas questões de formalização para abrir empresa de advocacia estão sendo conduzidas por quem realmente é da área.

A ParaLegalWeb atua para substituir a participação do advogado ao abrir empresa de advocacia, este deve se atentar a outros problemas.

A ParaLegalWeb trabalha com o conceito de empresa online ou seja todo o trâmite de documentos para abrir empresa de advocacia se dará desta forma.

Isso faz com que atuando sempre com a presteza necessária, o procedimento de formalização da empresa de advocacia não acarrete mais obrigações a este profissional.

Podendo contar com ParaLegalWeb o advogado terá a certeza de que o melhor caminho para a formalização estará sendo seguido e saberá que não haverá sustos no caminho.

Para a ParaLegalWeb a entrega de documentos se faz uma única vez e de maneira eletrônica aumentando ainda mais a agilidade e confiabilidade no trato das informações.

Contar com um trabalho deste nível faz toda a diferença.

De conseguir clientes

Abrir empresa de advocacia é um diferencial considerável na obtenção de clientes. O advogado quando parte de uma sociedade é visto de maneira diversa, especialmente pelo fato de que muitos preferem a contratação de empresas a um profissional autônomo.

Com a formalização, após abrir empresa de advocacia, multiplica-se o número de clientes possíveis, tendo em vista que a preferência por profissionais que atuam dentro da legislação e de modo regular diante de todos os órgãos é sempre maior, por encararem tal situação como segurança.

·         Da capitalização de clientes

A capitalização da clientela ao abrir empresa de advocacia, com certeza passa pelo fator de conseguir apresentar inovações, motivos que levem o cliente a optar pela sua advocacia e não a outra, mesmo que seja aquela com a qual já conta há tempos.

O advogado empreendedor deve conseguir mostrar a seus possíveis clientes o que tem de diferente.

Demonstrar, por exemplo, através do marketing, digital ou não, as formas inovadoras com que pretende administrar os processos deste novo cliente.

Tentar inteirar-se das formas como o cliente administra questões jurídicas e como o concorrente está (ou não) beneficiando este cliente.

É preciso apresentar algo de diferente.

A advocacia preventiva é um nicho atual e importante, visualizar os problemas que poderão vir a atingir um futuro cliente e mostrar a ele o que pode ser feito, sem medo de que sua visão simplesmente sirva para alertar a concorrência, a presença da sua empresa como a primeira a ver aquilo fará a diferença.

É preciso também que seja apresentado ao cliente um corpo de advogados ou grupo de colaboradores/contatos (no caso das sociedades unipessoais) que passem a segurança de que não se estará tratando com um profissional isolado e que talvez não consiga atender a contento, mas sim com uma equipe.

Como em todos os seguimentos os clientes exigirão foco e objetivo.

O advogado não é mais aquele profissional que se limitava a usar palavras difíceis que fascinava os que estavam à volta, a profissão exige clareza, a demonstração da forma de resolver o problema ou a previsão de uma situação jurídica antes que ela aconteça.

Deve utilizar uma linguagem clara, de modo que o cliente entenda.

As novas opções que surgem devem fazer parte do marketing inicial ao abrir empresa de advocacia.

Uma opção atual para a prospecção rápida de clientes são as ações que embora tratem basicamente do mesmo problema, atingem muita gente.

Assim inúmeros clientes serão atraídos para sua empresa por estas ações comuns e acabarão por se fidelizar para outras que surjam.

É mais uma forma de se fazer conhecido no mercado.

·         Manter os clientes

Existem duas situações na qual se mantém o cliente em se tratando de empresa de advocacia.

Primeiramente são os casos de prestação continua de serviços, quando além de cuidar de todos os processos de um cliente, se atua também no sistema de consultoria jurídica, havendo normalmente pagamento de honorários mensais.

Outra forma de fidelizar o cliente é mantê-lo sempre informado das novas possibilidades de proposituras de ações ou procedimentos que venham a lhe favorecer.

Mas o principal é manter-se sempre atualizado e o cliente sempre muito bem informado, para que as novidades não cheguem a ele por outras fontes que não a sua empresa.

Assim manter canais de comunicação sempre ativos e constantes pode fazer toda a diferença.

·         Buscar Soluções para o Cliente

Tem que ser o objetivo ao abrir empresa de advocacia, proporcionar ao cliente a solução para os seus problemas.

O advogado tributarista deve estar atento às alíquotas que são utilizadas pelo cliente para os produtos que ele comercializa, e dentro das possibilidades legais, encontrar a melhor forma para que menos impostos sejam recolhidos.

Na área cível cláusulas contratuais desvantajosas ou que coloquem o cliente em riscos em caso de uma eventualidade também devem ser detectados.

Em se tratando de uma questão relativa a uma relação de trabalho, deve se atentar aos detalhes contados pelo trabalhador e explorar as possibilidades de ligação entre o que é contado, e outros direitos que possam advir disso, por exemplo, um trabalhador exposto a ruído sem a devida proteção e que apresentar perda auditiva deve ser indenizado pela empresa no campo material, mas caberá ao advogado inquirir se esta condição não leva também ao dano moral.

Caberá ao advogado que tem a intenção de realmente solucionar os problemas de seus clientes, em todas as áreas em que atuar, perceber onde estão as situações de interesse, e essa é mais uma das partes cativantes da advocacia.

·         Bom atendimento

Na advocacia o bom atendimento vai desde ouvir com atenção ao cliente até a melhor solução para o problema, sempre da maneira mais rápida possível.

No mesmo sentido ao abrir empresa de advocacia deve se criar meios para que o atendimento ao cliente se dê da forma que for mais fácil.

A tecnologia é muito prestativa nesta área, nem sempre há necessidade de contato direto com o cliente, para ele pode ser melhor fazer um contato via Whatsapp, Skype ou qualquer outro meio que a internet ofereça.

Bem atender, é atender da forma como o cliente se sente melhor.

·         Procurar entender o que o cliente precisa

De nada valerá oferecer ao cliente uma assessoria no campo penal, por exemplo, se estiver se tratando de uma empresa. Não que eventualmente esta não possa vir, por um motivo qualquer a precisar, mas as chances são reduzidas.

Normalmente os clientes que farão uso de uma assessoria constante serão empresas, e neste ponto o fato de abrir empresa de advocacia lhe é favorável, pois poderá apresentar soluções mais abrangentes.

Mas isso passará por entender o que o cliente realmente precisa, nestes casos a assessoria voltada a área cível, trabalhista, comercial ou tributária poderá ser muito mais vantajosa.

Em situações que tratem de casos isolados não adiantará querer convencer o cliente de que ele terá direito a uma indenização milionária se o que ele quer, ao menos no momento, é fazer com que se plano se saúde cubra suas despesas de internação.

O que o cliente quer deve imperar nesta relação, embora seja dever do advogado alertar sobre todas as possibilidades e riscos, deve ser respeitado o que o cliente precisa.

Resumo

Ao abrir empresa de advocacia o profissional do direito deve ter em mente que sua função é detectar e solucionar problemas.

Para tanto deve especializar-se cada vez mais em um determinado ramo, aproveitar os nichos, aqueles ramos que estão surgindo e que ainda não contam com muitos profissionais atuando, por exemplo, a especialização na área da cibernética.

O advogado deve ser o mensageiro das novidades e soluções e a forma própria como este vê a relação da sua empresa com o cliente é fundamental para a captação e manutenção.

A advocacia é um ramo onde está particularmente concentrada a necessidade de honestidade e sinceridade com o cliente, e vice-versa pois da franqueza com que são tratadas as relações é que nascem as mais duradouras.

A formalização ao abrir empresa de advocacia é fundamental e a ParaLegalWeb trabalha sempre no sentido de oferecer o que há de melhor.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *